do coração

Olá galere, desculpem minhas ausências por aqui! Estava totalmente sem tempo, além de colocar todas minhas energias físicas e pscicológicas em trabalho-faculdade-projeto, estava exaustivamente cansada emocionalmente. Mesmo com tudo de muito fascinante acontecendo ao meu redor, eu não estava motivada para me alegrar com tudo isso.

Muitas idéias minhas e de fora passaram por minha cabeça e olhos nesses últimos tempos, coisas bacanas e sim muito inspiradoras, mas ao invés de eu ficar motivada e mais feliz com tudo isso, me sentia cada vez mais mal por não poder fazer nada além.

Até que eu decidi pôr um fim em minhas tristezas e angústias, seguir em frente enfim! Estou conseguindo mais do que esperava, felizmente estou mais motivada e, principalmente, a arte me ajuda ao me inspirar a continuar esse processo de amadurecimento, e claro, os meus amigos me ajudam muito a superar pelo que não vale ficar se lamentando.

E apesar de querer seguir em frente, uma parte sempre acaba ficando para trás no passado e coloca no futuro uma esperança que não existe. Eu ainda tinha essa esperança que talvez as coisas poderiam voltar a ser como antes, até melhor mas com aquela mesma pessoa “especial”.

Só que o tempo (mesmo tarde) acaba por mostrar a realidade das coisas e pessoas. O tempo mostra que o que importa é o hoje (e talvez também amanhã!). O que foi ontem, já está perdido, não dá para mudar os ponteiros do relógio e achar que pronto, voltamos ao tempo. O importante é hoje fazer o melhor de mim e escolher o melhor para mim (o que eu acho melhor para mim nesse momento) para que amanhã seja melhor para mim.

live

Eu sempre lembro daquele velha frase que diz algo assim: acima de tudo se ame, pois se você não se ama, como os outros poderão amar você? E não deixe ninguém acima de você próprio! Lembro agora de um texto de Charles Chaplin que acho muito bom para esse dias de baixa estima, que é sempre bom ler, se necessário todo dia!

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato. E então, pude relaxar. Hoje sei que isso tem nome: Auto-estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades. Hoje sei que isso é: Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento. Hoje chamo isso de: Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo. Hoje sei que o nome disso é: Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável. Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo. Hoje sei que se chama Amor-próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro. Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo. Hoje sei que isso é Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes. Hoje descobri a Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece. Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada. Tudo isso é: SABER VIVER

Bom para terminar esse post-desabafo deixo para vocês dois blogs muito fofos sobre amor: o Luvluvluv que é um coletivo onde diversas pessoas postam vídeos, imagens, músicas, pensamentos, crônicas e estórias sobre amor, e ainda, o Love and Other Disasters (amor e outros disastres) que apesar do nome, apresenta fotos e frases de que o amor é lindo.

E são todas essas coisas e mais um pouco que me inspiram a cada dia, fazendo me lembrar que ainda posso seguir em frente e encontrar sim, o amor!

4 pensamentos sobre “do coração

  1. BomBom,

    Este seu post cabe muito neste momento da minha vida.

    É preciso saber o momento de mudar, de seguir em frente, de apagar o que ficou de ruim. É preciso renovação, adaptação (por mais difícil que isso seja, é verdade), só assim aprendemos a nos amar e nos dar valor.

    Perdi alguns poucos anos da minha vida amando outras coisas muito mais que a mim mesma. O que eu ganhei com isso? Nada.

    A única entrega que deve acontecer é a interior. Descobrí (a duras penas) que enquanto eu não olhasse pra dentro o que estivesse lá fora nunca ia dar certo. Precisei errar pra hoje estar bem comigo mesma. Coisas da vida…

    Te desejo tudo de bom!

    Beijos,

    Bruna

  2. Obrigada Bruninha!! Gostei muito do que você disse!

    Com certeza é preciso renovação e adaptação e estou conseguindo isso com o tempo.
    A gente aprende mesmo vivendo e errando, mesmo quando as pessoas dizem pra gente (principalmente os pais) que algo não vai dar certo, teimamos em continuar e acabamos por fim entendendo que era melhor ter ouvido. Mas acho que é desse jeito que amadurecemos.

    Demorou um pouco para eu parar de lamentar, mas quando tive coragem de tentar resolver o mal-resolvido, percebi o quanto amadureci fazendo isso.

    E hoje, depois de um dia difícil como ontem, após decobrir certas coisas chatas que a vida nos submete, consegui me sair melhor do que imaginava, pois estou mais amadurecida.

    Hoje também posso dizer com certeza que estou pronta para seguir em frente!

    Que dê tudo certo para gente!!

  3. Amiga, parabéns! Esse texto está excelente e expressa o quanto você está madura perante os acontecimentos da vida e como certas dificuldades são necessárias para nos fazerem crescer cada vez mais e ficar bem com o mundo e com nós mesmos!

    Bjosbjos

  4. Você sempre me surpreende menina, incrível!
    Não pelo sua superação, mas como todo mundo já disse aqui, pelo seu amadurecimento de cair, tirar uma lição disso e levantar e sacodir a poeira.
    Quantas pessoas não gastam mais tempo (e energia) lamentando quando poderiam muito bem levantar a bunda e mudar isso.
    Assim como para a Bruna, esse texto exemplifica bem o meu momento, com o dilema que a música do Móveis propõe: “Manter ou Mudar?” Muito mais fácil do que ter que se mexer e mudar o que te incomoda é a acomodação.
    E esse é mais que um problema dos jovens e sim de boa parte da humanidade.

    Parabéns por ultrapassar mais essa barreira.
    To aqui sempre.

    Beijos!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s